COLAÇÃO DE GRAU 2014: Discurso do Pe. Almir Magalhães

Senhores e Senhoras,

 Qualquer Instituição de Ensino Superior (IES), vai encontrar sua razão de no momento em que seus alunos alcançam, depois de um rico processo, o ápice de suas vidas acadêmicas, que se expressa na COLAÇÃO DE GRAU, no caso, a Graduação, como primeira etapa indispensável para outras etapas, na perspectiva da formação permanente.

Para nós da Faculdade Católica de Fortaleza, evidencia-se de maneira especial este ato acadêmico, na medida em que conferimos o grau de Bacharéis (Filosofia e Teologia), com peculiaridades que os distinguem de outros cursos, de outras áreas. Por que? Porque estão em jogo valores, a dignidade humana, uma visão de homem (antropologia) que vai na contramão da visão de homem proposta, bombardeada e veiculada na sociedade atual, onde o homem se torna meio para auferir lucro, como diz o título de um livro cujo autor não me ocorre no momento, em que na capa tem uma criança com o título: NASCIDOS PARA COMPRAR. Esta ideia já havia sido manifestada por São João Paulo II na Encíclica laborens Exercens (1981) e atualmente o Papa Francisco na Exortação Apostólica: A ALEGRIA DO EVANGELHO (Cap. IV – A dimensão Social da Evangelização), estão em jogo a defesa da vida também na natureza, enfim, a busca da humanização da sociedade.

Tudo isto está bem registrado na Missão desta FAC – “Promoção dos valores éticos, morais, religiosos e democráticos de cidadania e liberdade, em diálogo com as diversas culturas e corretes de pensamentos, regidas por princípios de liberdade de expressão no ensino, pesquisa e extensão.”

Vamos conferir o título de Bacharéis em Filosofia 40 concludentes, e em Teologia 74, perfazendo à COMPLETAÇÃO DE ESTUDOS, já que cursaram Teologia em Cursos Livres e depois de um processo legal se formam nesta data. Ressalte-se que em sua maior são PADRES e dos mais diversos recantos do Brasil, com Paraíba, Pernambuco, Pará, Rio Grande do Norte, São Paulo, Bahia, Mato Grosso, Piauí, Distrito Federal, Minas Gerais e Ceará (11 estados), o que continua colocando esta sesquicentenário casa em evidencia no cenário acadêmico brasileiro por estar prestando este serviço a Igreja.

Este ano esta Casa celebra seu sesquicentenário. Referida celebração muito nos honrou e foi motivo de alegria porquanto tivemos a oportunidade de reconhecer os serviços de muita gente de ontem e de hoje e de estarmos à frente neste momento historio.

Concluo esta minha fala com uma homenagem póstuma. No meio de todas estas alegrias da Conclusão do Ano Acadêmico, celebração do sesquicentenário, apresentação dos trabalhos monográfico, deste Ato Acadêmico, fomos surpreendidos com a morte prematura de nosso seminarista e aluno Thiago Handrey, no dia 9 deste mês. Hoje, referido amigo estaria aqui entre nós recebendo esta titulação e pronto para dar continuidade ao seu processo em direção ao presbitério. Não foi possível, não foi de acordo com os seus planos. Afinal de contas para nós que temos fé tudo está no governo de Deus. DECLARO aberta esta solenidade. Muito Obrigado.

                                                                                                                                                                    PE. ALMIR MAGALHÃES

Prof. Ms. Pe. Antonio Almir Magalhães de Oliveira, Diretor Geral da FCF – Discurso proferido na noite de 18 de dezembro de 2014, na abertura da Solenidade de Colação de Grau dos Formandos dos Cursos de Bacharelados em Filosofia e Teologia – Pátio Principal da FCF.